Creditas: Não faça empréstimo consignado antes de ver essas informações

Ofertas Relâmpago da Shopee

Dispositivo de Proteção Elétrica EPS 301 Preto Intelbras
Dispositivo de Proteção Elétrica EPS 301 Preto Intelbras
R$44,89
Jogo de Cozinha Kit C/12 Peças de Silicone
Jogo de Cozinha Kit C/12 Peças de Silicone, Utensílios e Copo Suporte para Cozinha Cabo de Madeira Yihan
R$50,80
Gaabor Panela de Pressão Elétrica 6L
Gaabor Panela de Pressão Elétrica 6L
R$399,90
Cesto de Silicone Redondo Air Fryer
Cesto de Silicone Redondo Air Fryer e Forno Forma para Fritadeira Elétrica com Alça
R$10,00

Em meio às diversas opções de crédito disponíveis no mercado, o empréstimo consignado tem se destacado como uma alternativa acessível para muitos brasileiros. No entanto, antes de considerar essa opção, é crucial estar ciente das nuances e implicações financeiras associadas a esse tipo de empréstimo. Principalmente se for na Creditas.

O que é o empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma modalidade na qual as parcelas são descontadas diretamente na folha de pagamento do solicitante, seja ele aposentado, pensionista ou funcionário público. Essa forma de crédito se destaca pela facilidade de aprovação, pois as parcelas são retidas automaticamente, reduzindo os riscos para as instituições financeiras.

Empréstimo consignado na Creditas vale a pena?

Empréstimo consignado na Creditas vale a pena?

A Creditas, fundada em 2012 por Sergio Furio, é uma fintech brasileira que tem revolucionado o mercado financeiro ao oferecer soluções inovadoras de crédito com garantia. Com um foco claro em proporcionar acesso a crédito mais acessível e justo para os consumidores brasileiros, a empresa tem se destacado com números impressionantes.

Atualmente, a Creditas já recebeu mais de 13 milhões de solicitações de empréstimos, evidenciando a crescente demanda por alternativas de crédito mais transparentes e eficientes. Com investimentos que ultrapassam a marca de US$ 879 milhões, a empresa tem consolidado sua posição como uma das principais referências no setor de fintechs no Brasil.

Diversidade de Soluções de Crédito:

A Creditas oferece uma ampla gama de opções de crédito, visando atender às diferentes necessidades financeiras de seus clientes. Entre as modalidades oferecidas estão:

  1. Empréstimo para Empreender:
    • Uma excelente maneira de abrir ou investir no seu próprio negócio, proporcionando o suporte financeiro necessário para empreendedores.
  2. Empréstimo para Quitar Dívidas:
    • Uma alternativa eficaz para trocar dívidas caras por parcelas e juros mais acessíveis, aliviando o peso financeiro.
  3. Empréstimo para Estudantes:
    • Facilita o acesso à educação, permitindo que os clientes paguem escola, faculdade ou realizem o sonho de fazer um intercâmbio.
  4. Empréstimo para Comprar Carro:
    • Renova a garagem com um carro novo, sem a necessidade de contrair dívidas onerosas, proporcionando flexibilidade financeira.

Modalidades de Crédito da Creditas:

A Creditas oferece diversas modalidades de crédito, cada uma adaptada às necessidades específicas dos clientes:

  • Crédito com Garantia de Veículo e Imóvel:
    • Permite obter empréstimos com taxas mais baixas ao utilizar veículos ou imóveis como garantia.
  • Empréstimo Consignado:
    • Modalidade destinada a aposentados, pensionistas e funcionários públicos, com descontos diretos na folha de pagamento.
  • Empréstimo Online:
    • Processo ágil e simplificado para facilitar a obtenção de crédito.
  • Empréstimo para MEI:
    • Apoio financeiro para microempreendedores individuais impulsionarem seus negócios.

Desvantagens do empréstimo consignado:

  1. Descontos diretos: A principal desvantagem do empréstimo consignado é o desconto automático das parcelas no salário. Isso pode comprometer a renda disponível, afetando o orçamento mensal do solicitante.
  2. Perigos financeiros: Ao comprometer parte significativa da renda com o pagamento do consignado, os tomadores de empréstimos podem ficar mais vulneráveis a imprevistos financeiros, como emergências de saúde ou despesas inesperadas.
  3. Taxas de juros: Embora as taxas de juros do consignado sejam geralmente mais baixas em comparação com outras modalidades de crédito, ainda assim, é importante avaliar a totalidade do custo do empréstimo ao longo do tempo.

Leia Também:

Regras do consignado:

Ao considerar a obtenção de um empréstimo consignado, é crucial compreender as regras específicas que regem essa modalidade. As regras do consignado têm o objetivo de estabelecer parâmetros claros para proteger tanto o tomador de empréstimo quanto a instituição financeira envolvida. Abaixo, abordaremos algumas das regras essenciais associadas ao empréstimo consignado:

  1. Público-Alvo Específico:
    • O empréstimo consignado é direcionado a um público específico, incluindo aposentados, pensionistas e funcionários públicos. Essa restrição visa garantir uma fonte de renda estável, reduzindo os riscos para a instituição financeira.
  2. Descontos Diretos na Folha de Pagamento:
    • Uma característica distintiva do consignado é o desconto direto das parcelas na folha de pagamento do solicitante. Esse método proporciona maior segurança para as instituições financeiras, garantindo o recebimento das parcelas.
  3. Limites de Parcelas e Prazos Máximos:
    • Existem limites estabelecidos para o número de parcelas e prazos máximos de pagamento no empréstimo consignado. Essas limitações visam evitar o endividamento excessivo e assegurar que o pagamento seja concluído em um período razoável.
  4. Percentuais de Desconto:
    • A legislação define os percentuais máximos que podem ser descontados diretamente na folha de pagamento do tomador de empréstimo. Esses limites ajudam a proteger o salário líquido do solicitante, evitando comprometimentos excessivos.
  5. Garantias e Seguros Opcionais:
    • Em alguns casos, é permitido oferecer garantias adicionais ou contratar seguros opcionais para proteção do empréstimo consignado. Esses elementos adicionais podem influenciar as condições e custos do empréstimo.
  6. Atualização Periódica de Contratos:
    • Os contratos de empréstimo consignado podem ser atualizados periodicamente, geralmente quando há mudanças nas condições financeiras do solicitante. Isso permite uma maior flexibilidade e adequação às circunstâncias individuais.
  7. Possibilidade de Portabilidade:
    • Em alguns casos, o tomador de empréstimo consignado pode ter a opção de realizar a portabilidade do contrato para outra instituição financeira. Isso oferece ao cliente a oportunidade de buscar melhores condições e taxas.
  8. Regras Específicas para o Consignado Privado:
    • Além das regras gerais, é importante observar que o consignado privado, destinado a funcionários de empresas privadas, pode ter características específicas e regras próprias, podendo variar de acordo com a instituição financeira.

Entender e respeitar essas regras é fundamental para garantir uma relação transparente entre tomador de empréstimo e instituição financeira. Ao avaliar a opção do empréstimo consignado, é aconselhável consultar as normativas vigentes, buscar orientação financeira e ter clareza sobre as condições contratuais para tomar uma decisão informada e consciente.

Perda de poder financeiro:

Perda de poder financeiro:

O termo “perda de poder financeiro” refere-se a uma situação em que os tomadores de empréstimo consignado podem enfrentar limitações significativas em sua flexibilidade financeira devido às características específicas dessa modalidade de crédito. Vamos explorar mais detalhadamente como a perda de poder financeiro pode ocorrer no contexto do empréstimo consignado:

  1. Comprometimento Rígido da Renda:
    • Uma das características marcantes do empréstimo consignado é o desconto automático das parcelas diretamente na folha de pagamento do solicitante. Embora isso aumente a segurança para as instituições financeiras, pode resultar em uma rígida alocação de uma porção significativa da renda do tomador de empréstimo para o pagamento das prestações. Isso pode levar à perda da flexibilidade orçamentária.
  2. Impacto nas Despesas Mensais:
    • Ao comprometer parte substancial da renda mensal com o pagamento do consignado, os clientes podem enfrentar dificuldades para lidar com despesas cotidianas e imprevistos financeiros. A perda de poder financeiro torna-se evidente quando há uma redução drástica na capacidade de atender às necessidades básicas ou lidar com emergências.
  3. Restrições a Investimentos e Poupança:
    • A perda de poder financeiro também se manifesta na restrição das opções de investimento e na capacidade de poupança. Os recursos destinados ao pagamento do empréstimo consignado podem impedir a realização de investimentos mais rentáveis ou a formação de uma reserva de emergência.
  4. Dificuldades em Alcançar Metas Financeiras:
    • O comprometimento expressivo da renda com o empréstimo consignado pode resultar na dificuldade de alcançar metas financeiras a longo prazo, como aquisição de bens, investimentos em educação ou mesmo a preparação para a aposentadoria. A perda de poder financeiro limita as escolhas e oportunidades futuras.
  5. Impacto nas Decisões de Vida:
    • A perda de poder financeiro pode influenciar as decisões de vida, como atrasar planos de viagem, adiamento de aquisição de bens duráveis ou dificuldades em acompanhar as mudanças nas circunstâncias familiares. A limitação financeira pode afetar significativamente a qualidade de vida do tomador de empréstimo.
  6. Comprometimento por Longos Prazos:
    • Devido aos termos do empréstimo consignado, que muitas vezes envolvem prazos mais longos, a perda de poder financeiro pode ser prolongada. Isso significa que as restrições orçamentárias podem perdurar por um período significativo, afetando a capacidade de adaptação a mudanças na situação financeira.

Como Mitigar a Perda de Poder Financeiro:

  1. Planejamento Financeiro Consciente:
    • Antes de optar pelo empréstimo consignado, é essencial realizar um planejamento financeiro consciente, considerando todas as despesas e objetivos de curto e longo prazo.
  2. Avaliação das Condições Contratuais:
    • Compreender completamente as condições do empréstimo consignado, incluindo taxas de juros, prazos e impactos financeiros, é crucial para tomar uma decisão informada.
  3. Busca por Alternativas:
    • Explorar outras opções de crédito e considerar suas implicações pode ser uma maneira de evitar a perda de poder financeiro associada ao empréstimo consignado.
  4. Educação Financeira Contínua:
    • Investir em educação financeira contínua é fundamental para capacitar os tomadores de empréstimo a tomar decisões conscientes e proteger seu poder financeiro.

A perda de poder financeiro no contexto do empréstimo consignado destaca a importância de uma abordagem cautelosa ao escolher essa modalidade de crédito. É vital entender completamente as implicações e avaliar se o consignado é a opção mais adequada para as necessidades e metas financeiras individuais.

É possível cancelar o consignado na Creditas ou em outros bancos?

Sim, é possível cancelar o empréstimo consignado, mas essa ação está sujeita a regras específicas. Geralmente, o cancelamento só é permitido mediante quitação antecipada do valor total do empréstimo.

O processo de cancelamento de um empréstimo consignado pode variar de acordo com a legislação local, as políticas da instituição financeira e as condições contratuais específicas. Vamos explorar em mais detalhes as considerações sobre a possibilidade de cancelar um consignado:

  1. Pagamento Antecipado e Cancelamento:
    • Em muitos casos, os tomadores de empréstimo consignado têm a opção de realizar o pagamento antecipado do saldo devedor total. Isso efetivamente quita o empréstimo antes do prazo estabelecido. No entanto, ao realizar essa quitação antecipada, ainda podem ser aplicadas algumas taxas e encargos, dependendo das condições contratuais.
  2. Regras Específicas para o Consignado Público:
    • No caso do consignado público, destinado a aposentados, pensionistas e funcionários públicos, a legislação pode oferecer algumas opções adicionais. Em alguns casos, é possível solicitar a suspensão temporária das parcelas, mas é importante observar que, em muitas situações, a quitação antecipada permanece como a principal opção.
  3. Consulta às Condições Contratuais:
    • Antes de tomar qualquer decisão, é essencial consultar as condições contratuais específicas do empréstimo consignado. As informações sobre taxas, penalidades e procedimentos de cancelamento devem ser claramente estabelecidas no contrato.
  4. Legislação Pertinente:
    • A legislação que regula os empréstimos consignados pode variar de acordo com o país e a jurisdição. Em alguns casos, a legislação pode oferecer proteções adicionais aos consumidores, enquanto em outros casos as opções podem ser mais limitadas.
  5. Negociação com a Instituição Financeira:
    • Em situações especiais, pode ser possível negociar diretamente com a instituição financeira para discutir alternativas de cancelamento ou modificação das condições do empréstimo. Algumas instituições podem ser flexíveis em encontrar soluções que atendam às necessidades do cliente.
  6. Suspensão Temporária em Casos Específicos:
    • Em casos de eventos excepcionais, como dificuldades financeiras temporárias devido a problemas de saúde, algumas instituições financeiras podem considerar solicitações de suspensão temporária das parcelas. Essa opção, no entanto, geralmente está sujeita a critérios específicos e análise da instituição.
  7. Cancelamento Durante o Período de Reflexão:
    • Em alguns lugares, os consumidores podem ter um período de reflexão após a contratação do empréstimo, durante o qual têm o direito de cancelar o contrato sem a incidência de penalidades. Essa janela de cancelamento geralmente é limitada a um curto período de tempo após a assinatura do contrato.

Recomendações para Tomadores de Consignado:

  1. Leitura Cuidadosa do Contrato:
    • Antes de assinar qualquer contrato de empréstimo consignado, é crucial ler atentamente todas as cláusulas e condições. Entender as regras relacionadas ao cancelamento é vital para evitar surpresas futuras.
  2. Compreensão da Legislação Local:
    • Conhecer a legislação local que regula os empréstimos consignados é essencial para entender os direitos e opções disponíveis aos consumidores.
  3. Negociação com a Instituição Financeira:
    • Em caso de dificuldades financeiras, é recomendável entrar em contato com a instituição financeira para discutir opções e buscar soluções antes de considerar o cancelamento.
  4. Assessoria Jurídica se Necessário:
    • Em situações complexas ou controversas, buscar assessoria jurídica pode ser uma opção para entender melhor os direitos e explorar possíveis caminhos legais.

A possibilidade de cancelar um empréstimo consignado varia de acordo com vários fatores, incluindo as condições contratuais, a legislação local e as políticas da instituição financeira. Tomar decisões informadas, entender as regras e buscar orientação quando necessário são passos importantes para gerenciar de maneira eficaz essa modalidade de crédito.

Não caia nessa! Fuja da Creditas!

Não caia nessa! Fuja da Creditas!

Conhecendo os números, podemos ver que a empresa Creditas vem crescendo. Mas é importante entender que quando sua empresa tem disponíveis os serviços da Creditas, fique atento! Você pode se arrepender. Além das modalidades de empréstimos, a Creditas também oferece antecipação de parte do seu salário por uma pequena taxa e também a compra de produtos como celulares e eletrodomésticos, tudo isso descontado diretamente na folha, sem a possibilidade de não pagar.

As opções não seriam tão ruins se a Creditas tivesse um sistema de antecipação que não é aplicado nas outras instituições financeiras como Bradesco, Santander, Itaú e outros. Seu sistema de juros na hora de antecipar é atualizado constantemente a cada pagamento de parcelas, ou seja, os valores são atualizados ao valor presente. Dessa forma, o abatimento de juros se torna irrelevante para quitar a dívida de forma mais rápida e com menos juros. Ela sempre irá calcular de forma que você pague pelo menos mais 35% do valor emprestado.

Veja o exemplo de um empréstimo realizado em 21/12/2021 no valor de R$ 18.235,88. Está sendo pago em 48 parcelas de R$ 723,56, totalizando R$ 34.730,88.

Veja o exemplo de um empréstimo realizado na Creditas

Agora veja o exemplo de uma antecipação.

Exemplo de uma antecipação na Creditas

Na simulação realizada em 08/01/2024, o valor a pagar de um restante de R$ 15.194,75 é R$ 10.856,45. Desconto extremamente ridículo quando percebemos que já foram pagas 26 parcelas totalizando R$ 18.812,56.

Na simulação realizada na Creditas

Ou seja, empréstimo tecnicamente quitado, porém a Creditas ainda quer mais R$ 10 mil de juros. Totalizando R$ 29.669,01.

Um desconto de apenas R$ 5.061,87 mesmo faltando quase 2 anos ainda de parcelas a pagar. Em um empréstimo convencional em um Banco, você ainda não teria atingido o valor do empréstimo solicitado, e ao solicitar a antecipação, não haveria aplicação de juros, pois você já pagou nas parcelas anteriores. Então, jamais caia nessa! Faça o que for possível, mas não caia nesse absurdo da Creditas.

O que acontece se eu perder o emprego? Como fica o empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma modalidade financeira que demanda atenção especial em situações de mudanças profissionais, como demissão, troca de emprego ou mesmo o encerramento da empresa onde se trabalha. Aqui estão algumas considerações essenciais:

  1. Demissão ou Pedido de Demissão:
    • Em caso de demissão ou pedido de demissão, o empréstimo consignado continua válido, e o pagamento das parcelas é uma responsabilidade persistente. É crucial organizar-se para quitar ou renegociar as condições de pagamento com a instituição financeira.
  2. Desconto na Rescisão:
    • A empresa tem autorização para descontar até 35% do valor da rescisão para quitar ou amortizar o empréstimo consignado privado. É importante compreender que, mesmo com esse desconto, pode haver saldo remanescente, que será cobrado por meio de boletos mensais, em vez do desconto em folha.
  3. Verificação do Saldo Devedor:
    • Recomenda-se entrar em contato com o banco para verificar o saldo devedor, evitando surpresas. Assim, é possível entender se o desconto na rescisão foi suficiente para quitar o empréstimo ou se ainda há valores pendentes.
  4. Transferência do Consignado (Portabilidade):
    • Caso mude de emprego, verificar se a nova empresa mantém convênio com o mesmo banco possibilita a transferência do consignado, chamada de portabilidade. As parcelas continuarão sendo descontadas do salário até o final do contrato.
  5. Avaliação da Taxa de Juros:
    • Se a nova empresa trabalha com um banco diferente, pode ser mais vantajoso considerar a contratação de um novo empréstimo para quitar o antigo. Isso evita possíveis aumentos nas taxas de juros associadas à mudança de instituição financeira.
  6. Falência da Empresa:
    • Em casos de fechamento ou falência da empresa durante a vigência do contrato, o compromisso com o banco continua existindo. No entanto, eventuais pagamentos, como férias proporcionais e 13º, podem ser utilizados para quitar o empréstimo consignado.
  7. Falta de Novo Emprego:
    • Se não houver outro emprego em vista, a portabilidade não é possível. Nesse cenário, é necessário organizar-se para quitar o empréstimo consignado. Um planejamento consciente é fundamental para tomar decisões financeiras assertivas.

O empréstimo consignado e principalmente se for feito na Creditas, demanda cuidados especiais em situações de mudanças profissionais. Organização, verificação das condições contratuais e avaliação de opções como a portabilidade são passos cruciais para garantir uma transição financeira tranquila e evitar surpresas desagradáveis.

Dicas para uma vida financeira saudável:

Dicas para uma vida financeira saudável

Manter uma vida financeira saudável é essencial para alcançar estabilidade, realizar objetivos e evitar situações de estresse relacionadas ao dinheiro. Aqui estão algumas dicas fundamentais para promover uma vida financeira equilibrada:

  1. Estabeleça Objetivos Financeiros:
    • Defina metas financeiras claras e alcançáveis, seja para aquisição de bens, educação, aposentadoria ou emergências. Ter objetivos ajuda a direcionar seus esforços e a manter o foco nas prioridades financeiras.
  2. Elabore um Orçamento:
    • Crie um orçamento detalhado que inclua todas as suas receitas e despesas mensais. Isso ajuda a ter uma visão clara de como o dinheiro está sendo gasto e possibilita fazer ajustes para economizar e investir de maneira mais eficaz.
  3. Controle os Gastos:
    • Esteja ciente dos seus gastos diários, semanais e mensais. Evite compras impulsivas e avalie a real necessidade de cada despesa. Estabeleça prioridades e evite viver acima das suas possibilidades.
  4. Construa uma Reserva de Emergência:
    • Tenha uma reserva financeira para lidar com imprevistos, como despesas médicas, reparos inesperados ou períodos de desemprego. A reserva de emergência proporciona segurança financeira e evita a necessidade de recorrer a empréstimos em situações críticas.
  5. Evite Dívidas Desnecessárias:
    • Limite o uso de cartões de crédito e evite contrair dívidas desnecessárias. Caso tenha dívidas pendentes, estabeleça um plano para quitá-las, priorizando aquelas com taxas de juros mais altas.
  6. Invista no Conhecimento Financeiro:
    • Dedique tempo para educar-se financeiramente. Entenda conceitos básicos de investimentos, planejamento tributário, e aprenda a ler e interpretar contratos financeiros. Quanto mais informado você estiver, melhor será sua capacidade de tomar decisões financeiras sólidas.
  7. Acompanhe seu Score de Crédito:
    • Mantenha-se atento ao seu histórico de crédito e ao seu score. Um bom score de crédito é fundamental para obter empréstimos com taxas favoráveis. Corrija eventuais discrepâncias no relatório de crédito e tome medidas para melhorar seu score.
  8. Planeje a Aposentadoria:
    • Inicie o planejamento da aposentadoria o mais cedo possível. Contribuir para planos de previdência privada, investir em fundos de aposentadoria ou utilizar contas específicas para esse fim são maneiras de garantir um futuro financeiramente estável.
  9. Negocie e Busque Descontos:
    • Esteja disposto a negociar preços e buscar descontos em produtos e serviços. Pesquise antes de fazer compras e esteja ciente das opções disponíveis no mercado.
  10. Atualize Seu Planejamento Regularmente:
    • A vida financeira é dinâmica, e suas circunstâncias podem mudar. Revise e ajuste seu planejamento financeiro regularmente, levando em consideração novos objetivos, mudanças de renda e variações nos gastos.
  11. Cultive Hábitos de Poupança:
    • Desenvolva o hábito de poupar parte da sua renda regularmente. Mesmo pequenas quantias podem acumular-se ao longo do tempo e fornecer uma base sólida para o futuro.
  12. Busque Orientação Profissional:
    • Em situações mais complexas, considere buscar orientação de profissionais financeiros, como consultores ou planejadores financeiros. Eles podem oferecer insights personalizados e estratégias adaptadas à sua situação específica.

Leia Também:

Ao adotar essas dicas e incorporá-las ao seu estilo de vida, você estará construindo uma base sólida para uma vida financeira saudável e sustentável ao longo do tempo. O equilíbrio financeiro não acontece da noite para o dia, mas sim por meio de escolhas conscientes e práticas consistentes ao longo do tempo.

Deixe seu Comentário!